Seguidores

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Madrugadas...

Madrugadas ...

Café quente e meia no pé
Pra espantar o frio...e a solidão??
O jeito é contar carneirinhos...

_________________

Na madrugada fria
Debaixo do cobertor
Estou sem meu amor!!!

_________________

Quando tudo dorme
A saudade aumenta
Noite insone

_________________

As horas rastejam
Pela madrugada
A noite nunca acaba

__________________

No quarto escuro
Acende o pensamento
Onde apaga??

__________________


Fantasmas... fantasmas...
De dia eu juro
Que eles não existem...

__________________
regina ragazzi







5 comentários:

  1. O amor de mãe:
    Funde a vida
    numa única direção.
    Numa interpenetração de desejos
    de sentimentos,
    e de destino...
    CANTORA DEYSE MARANE PRA VOCÊ...
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=0-nCaDHGwwA

    ResponderExcluir
  2. Eu e meu fantasma
    somos quase iguais
    escrevemos poemas de madrugada
    tomamos café com insônia
    fumamos o mesmo cigarro
    com cantos de cigarras
    e abraçamos a solidão
    como uma doce amada
    a diferença é que eu devoro
    os polens das mariposas encandeadas
    ao luar
    e ele fica perdido nas luas
    antagônicas de marte
    ingerindo pedaços
    de meteoros
    fagulhas de vaga-lumes

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  3. Adorei muito lindo! já estou te seguindo bjs.

    ResponderExcluir
  4. Lindos versos, querida Regina!!

    A noite sonha
    o escuro silencio
    e nos enfronha.

    Beijos!!

    ResponderExcluir

Obrigada por ter vindo. Deixe seu comentário. Bj carinhoso